quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Mler Ife Dada - Mler Ife Dada (Polygram, 1990)



sacar

01. Música do Homem que Anda
02. Erro de Cálculo
03. Choro do Vento e das Núvens
04. À Chuva

Sofia Amendoeira – voz
Bruno Pedroso – bateria
José António Aguiar – baixo
José Pedro Lorena – saxofone alto, clarinete baixo
Nuno Rebelo – guitarra eléctrica e clássica, voz, programação de ritmos e teclados, CD’s
+
Rafael Toral – fitas magnéticas, guitarra eléctrica (01, 04)

Produção – Nuno Rebelo

Dizia o Nuno Rebelo em entrevista não sei onde que este disco era um grito de “estamos vivos”, que era os Mler Ife Dada a erguerem o punho perante o mundo (quer dizer, perante a aldeia do pop experimentalóide português do final dos anos ’80) e a dizerem que ainda tinham um futuro brilhante. Dizia logo de seguida que se enganou e que, afinal, já estavam mortos. Mas limpemos as lágrimas e recuemos um pouco no tempo: Em 1989, Espírito Invisível, o segundo álbum dos Mler Ife Dada, já foi gravado em ambiente de ponta e mola, com os egos de Anabela Duarte e Nuno Rebelo a colidirem violentamente e a lutarem pelo espaço criativo que – não se percebe bem como – parecia ser escasso numa banda tão aventureira como os Mler Ife. Lançado o álbum, Anabela zanga-se de vez e sai da banda, gravando pouco depois, ainda num registo mlerífico, o máxi-single Subtilmente (para sacar ali uns posts abaixo).
Mas Nuno Rebelo recusa-se a deitar a toalha ao chão e recruta uma menina saída do conservatório chamada Sofia Amendoeira. Integrada a menina, vai então de gravar este disco, um empreendimento que podia ter sido bem mais esforçado – é que se trata apenas dos quatro temas mais cantaroláveis de Espirito Invisível, precisamente com as mesmas pistas instrumentais, só que com a Sofia a cantar. A Sofia até canta bem, mas não alegra. A voz é mais grave, um pouco menos expressiva, tem assim os bracinhos caídos, não salta tanto quanto a Anabela, a roupa não é tão gira. Vistas bem as coisas, não dá. A banda finda-se, para tristeza de muitos (eu próprio chorei), e deixa como último registo este disco, o mais desnecessário dos Mler Ife Dada, o mais desnecessário dos Discos Com Sono, mas ainda assim interessante para a meia dúzia de tarados que se dedicam a documentar estas coisas.

7 comentários:

Pedro Homero disse...

obrigado pelo documento histórico!

ampt disse...

“Mler Ife Dada” (EP/1990) – Com a Sofia Amendoeira a cantar. Mais uma vez era um disco para dizermos que estávamos vivos, o que de facto não aconteceu. No fundo, pegámos no instrumental de quatro temas do “Espírito invisível” e fomos para estúdio gravar a voz da nova vocalista, para dizermos que a Anabela saiu do grupo, mas temos um disco com a nova voz do grupo. Não aconteceu assim e pouco tempo depois o grupo acabou.

Nuno Rebelo / Primeiro de Janeiro (Se7e), 2003

http://anos80.no.sapo.pt/mlerifedada.htm


Sofia Amendoeira foi aconselhada ao grupo pela primeira professora de canto de Anabela Duarte.

Eduardo F. disse...

Um dia tem de aparecer por cá o single "L'amour". Cujo lado B, "Ele e ela... e eu", continua inédito em digital, certo?

Bourbonese disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bourbonese disse...

De um tarado para outro tarado: Obrigado (nunca tinha visto...) Eu não chorei.

Discos Com Sono disse...

ampt: Agora sei onde li a tal entrevista. Obrigado.

Eduardo F.: Pois, esse lado B continua por saír em CD - talvez por causa de direitos de autor... Um dia destes aparece por aqui.

Bourbonese: nem uma lágrima envergonhada, nem um soluço abafado?...

Zogt Marco disse...

Muitos parabens pelo teu blog. No inicio da decada de noventa, consegui ouvir muita música portuguesa atraves dos vinis da Ama Romanta, da nomoneyland records, tragic figures, numérica etc. É bom poder encontrar alguns desses discos disponiveis em formato digital. Tenho algumas coisas da Ama Romanta [AMR004 – Cães Vadios - Cães vadios - 1987 – Single; AMR009 – Pipocas – P.S.P. (Projecto Som Pop) – 1988 – LP; AMR015 – Free terminator – Santa Maria, Gasolina Em Teu Ventre! - 1989 - LP (o meu preferido !!!; AMR018 – Ama romanta 86/89 – Vários – 1990 –LP; AMR019 – João Peste e Aciddoxi Bordel -1990 - Máxi; More more more – More República Masónica (1992)]. Um grande abraço e obrigado pelo teu esforço. estereopositivo.blogspot.com